Saiba em quais situações o inversor de frequência deve ser utilizado

O mercado tem disponibilizado, cada vez mais, dispositivos destinados à indústria e a perspectiva é que esse cenário evolua no decorrer dos anos, seja no quesito de quantidade, qualidade e variedade, visto os saltos tecnológicos em tão curto período de tempo.

Neste contexto, conhecer os dispositivos torna-se uma premissa básica aos que estão inseridos no contexto industrial, de modo que saibam também como e quando utilizá-los.

Por este motivo, este texto tem o propósito de discorrer sobre as situações em que o inversor de frequência deve ser utilizado, uma vez que este dispositivo está entre aqueles destinados à indústria e que pode ser implementado nos mais diversos processos industriais.

Assim, se você ainda tem dúvidas se precisa ou não de um inversor de frequência, então acompanhe este texto e analise se a sua necessidade condiz com as situações que serão mencionadas.

O que é um inversor de frequência

De modo prático, o inversor de frequência é um dispositivo industrial que permite modificar a velocidade do seu motor elétrico trifásico, por meio da conversão da frequência de alimentação fornecida ao motor (no Brasil, 60 Hz).

Assim, a vantagem é conseguir utilizar o motor elétrico em rotações diferentes da especificada (nominal).

Em seu sistema, esse dispositivo possui blocos de comunicação (para computador e CLP),  entradas digitais, entradas analógicas e saídas programáveis.

Todas essas configurações acima se comunicarão com o CPU do dispositivo, o qual é a peça principal do sistema, e que também permite a comunicação com a IHM e com o IGBT.

A IHM é a interface homem máquina ou display e permite que os usuários configurem e controlem o inversor de frequência, ajustando parâmetros como velocidade do motor, direção, aceleração, desaceleração e monitoramento de status.

Já o IGBT é um tipo de transistor usado como chave de potência em inversores de frequência e em muitas outras aplicações de controle de potência e tem a capacidade de chaveamento rápido e capacidade de lidar com altas correntes e tensões.

Saiba em quais situações o inversor de frequência deve ser utilizado

Conhecer o inversor de frequência exige mais do que você saiba sobre a sua existência ou como o mesmo funciona.

Na prática, é valioso saber, também, quais as situações em que o dispositivo deve ser utilizado, de modo que o dispositivo venha, de fato, como uma solução industrial.

Por esse motivo, a Nepin propôs este tema, a fim de aproximá-lo, cada vez mais, dos dispositivos industriais que servem como resposta para os seus problemas industriais.

Portanto, confira, abaixo, as situações em que o inversor de frequência deve ser uma opção a ser cogitada no seu processo industrial.

  • Compensação de perda de carga

Sabe-se que a perda de carga pode ser um vilão para o seu processo industrial.

Curvas em tubulações, fluxo de fluido contra a gravidade, filtros, barreiras físicas, entre outros. Esses são fatores, dentre muitos outros, que podem ocasionar a perda de carga.

Sabendo que a função principal do inversor, é o controle de velocidade de rotação do motor, então o aumento dessa variável pode ser uma solução para aumentar também o fluxo de fluido em um sistema, para que o mesmo vença as perdas de carga nele existentes.

Portanto, em situações em que o seu motor elétrico não possuir uma rotação suficiente para vencer as cargas de tubulações, dutos, entre outros, opte por um inversor de frequência.

  • Golpe de Ariete

Em prédios muito altos, por exemplo, é necessário dimensionar uma bomba hidráulica de modo que a mesma faça o fluxo de fluido vencer a gravidade das tubulações.

O problema vem quando o fluxo de fluido, muito alto, se choca com as curvas presentes na tubulação, o que implica em estrondos e em vibrações que podem ser destrutivas, ocasionando vazamentos.

Tudo isso que foi explicado, é um exemplo resumido de como acontece o Golpe de Ariete.

Embora a bomba hidráulica não possa ser subdimensionada para que o golpe aconteça, há a possibilidade de utilizar um inversor de frequência (ou até mesmo um soft starter) para que a rotação inicial do motor seja menor e a mesma evolua com o tempo.

  • Frenagem por contracorrente

As paradas imediatas de um motor elétrico podem acontecer por vários motivos, seja em uma situação de emergência ou no fim de uma operação industrial.

O inversor de frequência é um dispositivo que permite a frenagem com contracorrente.

Em outras palavras, o dispositivo injeta uma corrente contínua no motor elétrico, fazendo com que surja um campo eletromagnético e , como consequência, tem-se um eletroímã útil para a frenagem do eixo do motor.

Essa frenagem pode ser parametrizada, tanto com relação à potência do eixo do motor enquanto o mesmo estiver frenando quanto o tempo.

É importante verificar a quantidade de torque necessária para frear o motor e o tempo de exposição do mesmo durante a frenagem, pois aplicar uma corrente contínua ciclicamente (entende-se como frequentemente) no seu motor, pode danificá-lo.

  • Redução de desgaste de componentes

Assim como foi exemplificado acima, para o Golpe de Ariete, o inversor de frequência pode fazer o trabalho de um soft starter, suavizando a partida do motor.

Então, utilize o inversor em situações que for notado um desgaste mecânico dos componentes mecânicos do seu motor elétrico.

  • Ligação de motor trifásico em rede monofásica

Ao inserir um motor elétrico trifásico em uma rede monofásica, deve-se utilizar um inversor de frequência, pois seus tiristores remontam as senóides da rede de maneira trifásica.

  • Atender velocidades específicas

Para processos que necessitem de uma “receita de bolo”, a qual requer velocidades específicas de rotação do motor para diferentes etapas de processos, opte pelo inversor de frequência.

Como você já sabe, lidar com velocidades diferentes da especificada no motor, é a especialidade deste dispositivo.

  • Controle de torque

Quando máquinas de corte, de embalagem, elevadores, entre outros, exigirem um torque específico para controlar com precisão uma tarefa, não pense duas vezes e utilize o inversor de frequência para exercer a sua função.

  • Economia de energia

Se o seu motor elétrico acoplado a uma máquina (bomba hidráulica, compressor, etc) for um vilão no consumo de energia, analise a possibilidade de se utilizar um inversor de frequência para reduzir a velocidade do motor sem que este prejudique o desempenho do processo.

Quantas indicações de utilização do inversor de frequência, não é mesmo?

Pois é. Vale ressaltar também que, apesar do inversor de frequência ter a magnífica função de variar a velocidade do motor elétrico, é preciso tomar alguns cuidados.

Por exemplo, reduzir a velocidade de rotação do motor elétrico não traz problema algum. Já o aumento da velocidade do motor elétrico de maneira exagerada, pode reduzir a sua vida útil.

Portanto, avalie se o seu motor elétrico permite a velocidade de rotação do seu interesse. Caso contrário, esteja consciente de que a vida útil do mesmo será reduzida quanto mais exacerbada for a velocidade ajustada pelo inversor.

E você, gostou do conteúdo e se interessou pelo inversor de frequência?

Se a sua resposta é “sim”, então você está no lugar certo. A Nepin dispõe dos melhores dispositivos industriais do mercado. Para acessá-los, basta entrar no nosso portfólio de produtos.

Abaixo, deixamos um acesso fácil aos dispositivos mencionados neste texto.

 

Deixe um comentário

Inversor de frequência