Como funciona um Motor Trifásico e para o que ele serve

Desde a sua concepção, os motores elétricos foram uma peça importante para uma verdadeira revolução. Afinal de contas, hoje, grande parte das máquinas e equipamentos que conhecemos só funciona devido a sua aplicação.

No meio de tanta utilidade, é comum que existam vários tipos diferentes de motores elétricos disponíveis no mercado. Mas, quando destinamos o nosso foco para a indústria, existe um tipo de modelo que é bastante predominante, o motor trifásico.

O motor trifásico está presente na maioria do maquinário industrial que transforma a energia elétrica em energia mecânica. Ação que é imprescindível para movimentar processos produtivos de todos os tamanhos.

Portanto, estamos falando de um componente muito importante, não apenas para a indústria, mas para todo um contexto socioeconômico. Uma vez que isso impacta na produção de muita coisa que usamos e precisamos para o nosso dia a dia.

Além de que, é claro, a indústria ainda representa uma boa fatia dos empregos gerados, não só no Brasil mas ao redor de todo o mundo.

E se você ficou curioso sobre como funciona esse motor e porque ele é tão utilizado dentro da indústria, eu sugiro que você nos acompanhe nesta leitura para saber mais.

O que é um Motor Trifásico

A grande diferença que existe entre esse modelo de motor para os demais, principalmente para o monofásico, é o que está evidente no seu próprio nome. O fato dele possuir três fases além do neutro.

Mas o que isso representa afinal?

Isso garante uma capacidade de atuar com um ganho de potência consideravelmente maior quando comparamos com motores monofásicos.

É bem simples. Estamos falando de um motor elétrico, certo? Para funcionar ele precisa, basicamente, de energia elétrica, sendo que, em motores monofásicos a alimentação ocorre por intermédio de dois cabos, um fase e um neutro.

Do outro lado, a alimentação do motor trifásico ocorre por meio de quatro cabos, um neutro e três fases. Essa diferença faz com que os motores trifásicos possam se conectar com aparelhos de potência de 25 a 75 KW. Bem diferente do limite de 8 KW que é estabelecido por motores monofásicos.

E como na indústria, as máquinas e equipamentos geralmente são robustas e desempenham tarefas pesadas e que exigem motores de maior potência, fica mais do que claro o porquê os motores trifásicos são mais utilizados na indústria.

Mas essa não é a única vantagem dos motores trifásicos. Existem outras coisas que pesam na balança em favor desse tipo de motor.

  • Mais econômico do que o monofásico por entregar mais potência a um custo mais baixo de material;
  • Vida útil bastante elevada;
  • Baixo custo de manutenção, além de pouca necessidade de fazê-la;
  • São menos sujeitos a vibrações por conseguirem manter um torque constante;
  • Suas peças são de baixo custo e são fáceis de encontrar;
  • Possuem montagem bastante simples se comparados aos motores do tipo CC(corrente contínua).

Como funciona um Motor Trifásico

Para poder funcionar, é necessário criar um campo magnético rotativo, também chamado de campo girante. Que, por sua vez, é criado a partir da aplicação de tensão alternada no estator.

Esse campo magnético vai percorrer os condutores e vai servir para impulsionar uma força motriz no rotor, resultando na criação do seu próprio campo magnético rotativo.

Deste efeito surge uma tentativa, deste último campo magnético criado, de se alinhar com o campo girante do estator, o que faz com que o rotor comece a girar de maneira contínua. Mantendo o motor trifásico em pleno funcionamento.

O papel do Conversor de Frequência em um Motor Trifásico

Existem muitas situações onde a velocidade do motor trifásico precisa ser controlada. Talvez porque a sua velocidade está muito acima do que é necessário. Ou porque a tarefa requer uma variação dessa velocidade.

E para controlar essa velocidade existem dois dois componentes. O redutor de velocidade e o conversor de frequência. Sendo que os dois casos tem uma funcionalidade consideravelmente diferente.

Pontos para o conversor de frequência que é capaz de variar a velocidade do motor. Diferente do redutor que apenas reduz a velocidade e a mantém constante.

Além disso, o conversor ainda se destaca de outras maneiras como:

  • Fácil controle da velocidade;
  • Utilização de rampas de aceleração que definem quanto tempo o motor vai levar para atingir a velocidade desejada;
  • Partida mais suave e que evita o desgaste do equipamento;
  • Consumo de energia proporcional a velocidade do motor, o que torna o conversor uma ótima solução econômica.

Essas características fazem do conversor de frequência a melhor solução quando o assunto é controle de velocidade de um motor trifásico.

E se você está procurando um produto como esse, saiba que aqui na Nepin nós oferecemos as melhores soluções em conversores de frequência do mercado.

Confira alguns dos nossos produtos:

●     Conversor de frequência Danfoss VLT® HVAC Drive FC 102

●     Conversor de frequência VLT® HVAC Basic Drive FC 101 Danfoss

●     Conversor de Frequência VLT® AutomationDrive FC 360 Danfoss

E se surgir qualquer dúvida, é só entrar em contato que a nossa equipe vai te ajudar.

Deixe um comentário